segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016


Estudo realizado por pesquisadores da FMVZ-USP em parceria com o Zoológico de Sorocaba registra pela primeira vez algumas espécies de carrapatos em animais silvestres no Brasil
Artigo sobre a ocorrência de carrapatos em animais silvestres recebidos e atendidos pelo Parque Zoológico Municipal Quinzinho de Barros (PZMQB) é destaque do nº 52, volume 4 da Revista Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science (BJVRAS), publicada recentemente.
            No Brasil os carrapatos são parasitas de animais domésticos, silvestres e acidentalmente de seres humanos, podendo desta forma transmitir a Febre Maculosa Brasileira para a espécie humana no país.
            De 1999 a 2015, os médicos veterinários Thiago Fernandes Martins, Rodrigo Hidalgo Friciello Teixeira e Marcelo Bahia Labruna coletaram e identificaram carrapatos em animais silvestres recebidos e atendidos pelo hospital veterinário do Zoológico de Sorocaba e de outros 20 municípios da região do interior do estado de São Paulo.
            Ao todo, foram coletados e identificados 1.858 exemplares de 14 espécies distintas de carrapatos durante os exames clínicos de rotina de duas espécies de répteis, uma espécie de ave e 11 espécies diferentes de mamíferos, de um total de 103 animais silvestres amostrados pelos pesquisadores no Parque.
            O estudo relata os primeiros registros no território nacional de fêmeas de Amblyomma rotundatum parasitando cobra falsa coral e cágado pescoço de cobra, assim como ninfas de Amblyomma dubitatum e Haemaphysalis juxtakochi em lobo guará, ninfas de Amblyomma brasiliense em tamanduá bandeira e tamanduá mirim, além de ninfas de Amblyomma sculptum em ouriço cacheiro e no macaco bugio ruivo. 
            Assim se conclui que os Zoológicos são uma fonte de informação valiosa para o conhecimento parasitológico da fauna silvestre brasileira.
Confira o artigo completo aqui. Já a coleção completa da revista pode ser consultada gratuitamente aqui. A publicação impressa também pode ser consultada na Biblioteca da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ) da Universidade de São Paulo (USP). Mais informações em facebook.com/bjvras e bjvras@usp.br
Figura 1 – Carrapatos da espécie Amblyomma calcaratum parasitando tamanduá bandeira no Zoológico de Sorocaba.
Fonte: (Rodrigo Hidalgo Friciello Teixeira, Sorocaba, 2014).

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Edição 52 da BJVRAS já está disponível



Acaba de ser publicado o último fascículo da Revista Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science (BJVRAS) do ano de 2015. Com isto a Revista com 78 anos de existência completa a publicação de 52 volumes e de 2.312 artigos científicos. 

No ano de 2015 a BJVRAS ocupou a sétima posição do conjunto de 143 revistas disponibilizadas no Portal de Revistas Científicas da Universidade de São Paulo, contando com 274.596 acessos. Os registros da Biblioteca Virtual em Medicina Veterinária (www.bvs-vet.org.br) atestam que durante o ano de 2015 a BJVRAS teve 10.248 acessos, dos quais 515 do exterior. Os países que mais consultaram a revista foram: Estados Unidos, Peru e Canadá.  O trabalho mais consultado foi “Ocorrência da nutaliose em equinos puro sangue de corridas, em São Paulo”, de autoria de Laerte Machado Guimarães, T. Lion de Araujo e Paulo Maria Gonzaga de Lacerda Jr., publicado em 1950 (V. 4, n. 2). 

O fascículo 52 da BJVRAS conta com dois trabalhos de revisão e um deles efetua a análise crítica dos procedimentos sorológicos atualmente disponíveis para o diagnóstico da artrite encefalite caprina e o outro faz a compilação de casos de morte súbita de equinos por ruptura da aorta no mundo, analisando os possíveis fatores de risco envolvidos. 

Quanto aos artigos experimentais a área de Medicina Veterinária Preventiva apresenta quatro artigos tratando, respectivamente, de: etiopatogenia da micoplasmose em suínos, em Cuba; espécies de carrapatos identificadas em animais silvestres recebidos pelo Zoológico de Sorocaba, Estado de São Paulo; fatores climáticos que influenciam o parasitismo pela Dermatobia hominis em bovinos no Sudeste do Brasil e o emprego de técnicas moleculares aplicadas ao diagnóstico da cinomose em cães. 

A área de Nutrição e Produção Animal conta com um trabalho que analisa a introdução de óleos naturais, extraídos de plantas na ração de aves de postura. A área de Patologia Veterinária conta com dois trabalhos, dos quais, um que analisa neoplasias apresentadas na cavidade oral de cães e outro que utiliza um modelo biológico experimental para a investigação de plantas tóxicas. A área de Reprodução Animal apresenta um trabalho que analisa os antígenos detectados no endométrio, em diferentes fases do ciclo reprodutivo, de éguas. Sete dos dez trabalhos publicados são apresentados na língua inglesa. Desejamos uma boa leitura a todos.




Prof. Dr. Silvio Arruda Vasconcellos
Editor-Chefe

Profa. Dra. Solange Maria Gennari
Editora Científica



A coleção completa da revista pode ser consultada gratuitamente aqui. A publicação impressa também pode ser consultada na Biblioteca da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ) da USP. Mais informações em facebook.com/bjvras e bjvras@usp.br.




segunda-feira, 5 de outubro de 2015



Apresentamos o número 3 do volume 52 do Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science (BJVRAS) da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ) da USP. A publicação trimestral contempla artigos científicos completos, notas e relatos de casos, elaborados por especialistas nacionais ou estrangeiros, sobre pesquisas veterinárias e de ciência animal.

A referida edição traz quatro artigos da área de Medicina Veterinária Preventiva:  uma revisão sobre a situação atual e as perspectivas do emprego de métodos moleculares aplicados a investigação de fraudes em alimentos de origem animal; análise das características dos sistemas de criação de bovinos nas regiões Centro - Sul do Brasil; investigação das características de resistência a antimicrobianos em estirpes de Staphylococcus aureusisoladas de biofilmes em rebanhos de bovinos  com mastite. O último compara a epidemiologia da leptospirose em seres humanos e animais silvestres e de companhia nos biomas Pantanal e Caatinga. 

Na área de Clínica Veterinária apresenta dois artigos: um que compara três indicadores metabólicos em cavalos de enduro submetidos a corridas de diferentes distâncias e outro que analisa a adaptação hematológica em bezerras durante o período neonatal.
Dois trabalhos são da área de Patologia: um que descreve a hematologia, perfil bioquímico e dos hormônios tireoideanos de raias de água doce e outro que analisa a cartografia de neoplasmas caninos atendidos no Hospital Veterinário da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ) da USPT, no período de 2002 a 2003.

Sobre Reprodução Animal há um artigo que trata sobre a influência das fases de anestro e diestro na competência meiótica de oócitos de cadela. Completando a Revista, na área de Ciências Básicas, artigo descreve a morfologia da placenta a termo e a interface materno-fetal da Jumenta Pêga. Confira a edição atual neste link.

A coleção completa da revista pode ser consultada gratuitamente aqui. A publicação impressa também pode ser consultada na Biblioteca da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ) da USP.
Mais informações: facebook.com/bjvras e bjvras@usp.br.

sexta-feira, 17 de julho de 2015

Disponível Online: BJVRAS - v. 52, nº 2 (2015)

O segundo número do BJVRAS no ano de 2015 já se encontra disponível online em seu site oficial:




Reproduzimos abaixo seu Editoral, onde é apresentado um resumo do conteúdo deste edição do periódico e são destacadas a regularidade da publicação em 2015 e  o predomínio de artigos de Reprodução Animal.
Abaixo do Editoral, apresentamos a relação de artigos e seus respectivos autores publicados neste número de abertura do ano de 2015.

EDITORIAL

Procurando atender ao objetivo de manter a regularidade da periodicidade do Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science (BJVRAS), estamos lançando o segundo fascículo de 2015. Neste número, houve o predomínio de artigos da área de Reprodução Animal, que conta com uma revisão sobre a eficiência placentária na espécie equina, dois trabalhos analisando aspectos do sêmen: perfil oxidativo de sêmen bovino criopreservado em diferentes estações do ano e criopreservação do sêmen de quatis; além de uma investigação sobre a influência da temperatura de transporte de ovários na viabilidade de oócitos caninos coletados em diferentes estágios do ciclo estral. Na área de Cirurgia Veterinária, é investigada a contração de feridas. Na área de Clínica Veterinária, foi analisado o eletrocardiograma de cães tratados com solução oftálmica de maleato de timolol 0,5%. Na área de Medicina Veterinária Preventiva, é apresentado um trabalho que investigou a ocorrência de toxoplasmose e neosporose em cães da cidade de Natal, Rio Grande do Norte. A área de Patologia Veterinária conta com um trabalho efetuado em modelo experimental que investiga a carcinogênese química em camundongos BALB-C. Finalmente, na área de Nutrição e Produção Animal é apresentada uma investigação da reatividade de equinos à presença de estímulos sonoros. Desejamos uma boa leitura a todos.
Prof. Dr. Silvio Arruda Vasconcellos
Editor-Chefe
Profª Drª Solange Maria Gennari
Editor Científico


ARTIGOS

Artigo de Revisão

Eficiência placentária na espécie equina: quais fatores podem estar relacionados?
Carina Fátima Guimarães, Marcela Gonçalves Meirelles, Claudia Barbosa Fernandes


Artigos

Estudo comparativo de métodos de avaliação de contração de feridas cutâneas abertas
Ciciane Pereira Marten Fernandes, Thiago Vaz Lopes, Sabrina de Oliveira Capella, Eduardo Garcia Fontoura, Mariana Teixeira Tillmann, Samuel Rodrigues Félix, Márcia de Oliveira Nobre

Avaliação eletrocardiográfica de cães clinicamente higidos sob tratamento com solução oftálmica de maleato de timolol 0,5%: estudo preliminar
Riane Moreira Santos, Ceci Ribeiro Leite, Fábio de Oliveira Monteiro, Mariana Boechat de Abreu, Daniel Augusto Barroso Lessa, Orlei Justen dos Santos

Ocorrência de anticorpos contra Toxoplasma gondii e Neospora caninum em cães de Natal, RN, Brasil
Marcos Gomes Lopes, Maurício Hernandez, Júlia Tereza Ribeiro de Lima, José Henrique Hildebrand Grisi FIlho, Solange Maria Gennari

Carcinogenese química por DMBA (7,12-dimethylbenzanthracene) em camundongos fêmeas BALB/c: novos fatos
Krishna Duro de Oliveira, Gabriela Uliana Avanzo, Marcelo Vannucci Tedardi, Marcelo Monte Mór Rangel, José Luis Avanzo, Heidge Fukumasu, Kurapati Kesava Rao, Idércio Luiz Sinhorini, Maria Lúcia Zaidan Dagli

Perfil oxidativo e funcional de sêmen bovino criopreservado em diferentes estações do ano
Mariana de Paula Rodrigues, Octávio Fabián Bao Tarragó, Rubens Paes de Arruda, Letícia Zoccolaro Oliveira, Ricardo Pimenta Bertolla, Marcílio Nichi, Valquiria Hyppolito Barnabé

Efeito da administação do citrato de clomifeno durante o período perinatal no comportamento sexual, peso dos órgãos e concentração hormonal de ratos Wistar machos e fêmeas
Andrea Lucia Natali Oliani, Lilian Mara Kirsch Dias, Jeanete Lopes Naves, Maria Martha Bernardi, Claudio Alvarenga Oliveira

Criopreservação do sêmen de quatis (Nasua nasua)
Regina Celia Rodrigues da Paz, Heid Belle dos Santos Ávila

Influência da temperatura de transporte de ovários na maturação in vitro de oócitos caninos coletados em diferentes estágios do ciclo estral
Leda Maria Costa Pereira, Paulo Ricardo Oliveira Bersano, Maria Denise Lopes


Nota Prévia

Avaliação da reatividade de equinos na presença de estímulo sonoro desconhecido
Raquel Ferrari Calviello, Cristiane Gonçalves Titto, Evaldo Antônio Lencioni Titto, Paulo Infante, Thays Mayra da Cunha Leme, Alfredo Manuel Franco Pereira




Agradecemos a todos os Editores pelo trabalho realizado à frente do periódico, às contribuições do autores e seus artigos na composição deste númeero e desejamos a todos excelente leitura.

quarta-feira, 10 de junho de 2015

Estatísticas do mês de maio/2015

Com um número já publicado e divulgado em 2015, dentro do volume 52, o Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science pôde levantar alguns números e estatísticas do mês de maio que comprovam o ótimo trabalho desenvolvido pela equipe do período.

O número total de acessos aos resumos na página oficial da revista chegou a 1.163 neste mês, somando 69.993 acessos durante o ano de 2015. Quantos aos downloads de artigos, maio registrou um total de 2.165, somando-se ao total de 125.881 downloads do ano de 2015.

Detalhando estes números por artigos, chegamos aos seguintes dados:

→ Artigos mais acessados (resumo) em MAIO

1) Utilização indiscriminada de antimicrobianos e sua contribuição a multirresitência bacteriana
v. 42, n. 6 (2005)
Rinaldo Aparecido Mota, Karla Patrícia Chaves da Silva, Manuela Figueiroa Lyra de Freitas, Wagnner José Nascimento Porto, Leonildo Bento Galiza da Silva

2) Avaliação da reatividade cruzada entre antígenos de Leishmania spp e Trypanosoma cruzi na resposta sorológica de cães pela técnica de imunofluorescência indireta (RIFI)
v. 46, n. 3 (2009)
Raquel Martins Luciano, Simone Baldini Lucheis, Marcella Zampoli Troncarelli, Daniela Martins Luciano, Hélio Langoni

3) Detection of infectious bronchitis virus and Avian metapneumovirus by a duplex semi-nested reverse transcription–polymerase chain reaction assay
v. 49, n. 3 (2012)
Ana Maria Acevedo, Laura Yaneth B. Villarreal, Leonardo José Richtzenhain, Julia Noda, Paulo Eduardo Brandão

4) Plasma rico em plaquetas autólogas na cicatrização do tendão do músculo gastrocnêmio de coelhos
v. 52, n. 1 (2015)
Duvaldo Eurides, Camila Pereira de Almeida Guimarães, Marcelo Emílio Beletti, Antônio Vicente Mundim, Luiz Augusto de Souza, Gentil Ferreira Gonçalves, Gustavo Prudente Eurides

5) Topography of arterial and venous blood vessels in the kidneys of English Thoroughbred Horses
v. 52, n. 1 (2015)
Paulo Sérgio de Moraes Barros, Wilson Machado de Souza, Rosangela Felipe Rodrigues, Juliana Plácido Guimarães, Maria Angélica Miglino, Vicente Borelli


→ Artigos com mais downloads em MAIO


1) Anatomia dos tendões e ligamentos da região distal dos membros torácicos de asininos (Equus asinus) utilizados como veículo de tração animal e suas relações com a anatomia do eqüino doméstico
v. 45, n. 2 (2008)
Flávio Ribeiro Alves, Pedro Primo Bombonato, Arani Nanci Bomfim Mariana, Porfírio Candanedo Guerra, Pedro Paulo Machado, Carlos Eduardo Cruz-Pinto, Antônio Augusto Machado Júnior

2) Correlation between tympanic and rectal temperature in marmosets (Callithrix penicillata) under acute stress
v. 40 (2003): Suplemento 2
Vanner Boere, Ita Oliveira Silva, Gustavo Canale, Taíssa Pianta, Carlos Tomaz

3) Leishmaniose visceral no Brasil
v. 50, n. 5 (2013)
Mary Marcondes, Claudio Nazaretian Rossi

4) Utilização indiscriminada de antimicrobianos e sua contribuição a multirresitência bacteriana
v. 42, n. 6 (2005)
Rinaldo Aparecido Mota, Karla Patrícia Chaves da Silva, Manuela Figueiroa Lyra de Freitas, Wagnner José Nascimento Porto, Leonildo Bento Galiza da Silva

5) Ocorrência de incontinência urinária em cadelas castradas no Hospital Veterinário da Universidade Anhembi-Morumbi, São Paulo, Brasil 
v. 50, n. 3 (2013)
Tiziana de Cesare, Silvia Ferrari, Stefano Romagnoli


As estastísticas foram levantadas por Angélica de Souza Alves de Paula, Secretária da Seção de Publicação do Periódico

domingo, 3 de maio de 2015

FMVZ/USP ganha destaque internacional

A FMVZ/USP é mais uma vez reconhecida internacionalmente ao garantir a 36ª colocação entre as faculdades da área de Ciência Veterinária em classificação da QS World University Ranking, ligada a UNESCO. 
Em carta direcionada aos docentes, o Prof. Titular Enrico Lippi Ortolani destacou que a FMVZ foi a melhor classificada na América Latina, sendo avaliada em 3 quesitos: reputação acadêmica; reputação entre os empregadores e impacto de pesquisa.
O Prof. Dr. Enrico Ortolani também destacou o processo de internacionalização da Faculdade, com o qual o BJVRAS está em harmonia: neste ano, por exemplo, decidiu a obrigatoriedade de artigos em inglês para publicação na revista.

Confira abaixo a carta completa do Diretor Prof. Dr. Enrico Lippi Ortolani, parabenizando a todos os envolvidos nessa conquista:

Prezados Professores da FMVZ 


É com grande alegria que cumprimentamos a nossa Comunidade pelo 36a colocação na área de Ciência Veterinária entre as principais Faculdades congêneres do mundo. Quem nos classificou foi a QS WORLD UNIVERSITY RANKING, organização sem fins lucrativos que tem seus trabalhos acompanhados pela UNESCO (Órgão das Nações Unidas para organização educacional, científica e cultura). Essa posição é um marco em nossa História, o que nos coloca em destaque como a melhor Faculdade do Gênero no Brasil e na América Latina, e a segunda entre as Ibero-americanas, a frente de muitas outras conceituadas universidade europeias e  norte-americanas. Nossas coirmãs da UNESP também se classificaram bem, vindo em segundo lugar no ranking nacional, no 45o posto. 

A classificação foi baseada em três quesitos: reputação acadêmica; reputação entre os empregadores e impacto de pesquisa. Para os dois primeiros itens foram selecionados mais de dois mil avaliadores distribuídos por todo o mundo.

A reputação acadêmica  foi baseada na classificação conferida por eminentes autoridades reconhecidas na Ciência Veterinária, que puderam indicar, em ordem de importância, 40 Faculdades, sendo no máximo 10 nacionais e 30 internacionais, não podendo votar em sua própria Faculdade. Foram levadas em consideração a qualidade e infraestrutura acadêmica oferecida pela  Faculdade, assim como aspectos ligados a liderança, tradição e eficiência oferecida para a pesquisa na Unidade.   

A reputação entre os empregadores se baseava na qualidade técnica dos egressos e sucesso destes nas atividades afins. 

No impacto de pesquisa foram levadas em consideração o número de artigos em revistas indexadas, tendo como base a referenciação SCOPUS, que é uma das mais abrangentes do mundo, o número de citações de artigos em outra srevistas e o índice "H" dos professores ou destes associados a certos grupos de pesquisa

Devemos ressaltar alguns pontos importantes. O primeiro deles que a QS considerou a grande área como "Ciência Veterinária" e não Medicina Veterinária, como tradicionalmente nos classificamos. A Ciência Veterinária é mais ampla e abrangente que a última classificação, pois incluí a  grande área de Produção e Criação Animal, na qual somos muito consistentes e oferecemos ao nosso alunado excelente formação. Desta forma, mais do que nunca, devemos manter nossa denominação de Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia. 

O segundo ponto a ser ressaltado é o fato de nossa Faculdade ter se voltado, na última década, a uma política concreta de internacionalização, o que abriu fronteiras e permitiu que muitos dos votantes, no primeiro quesito, pudessem conhecer nossa infraestrutura e missão acadêmica e  nos considerar como uma das grandes no cenário veterinário. Além de receber muito bem as mais diversas comitivas internacionais que nos visitaram, foi importante o aumento no número de intercâmbios e convênios com expressivas e relevantes unidades de ensino e pesquisa pelo mundo afora, o incremento de nosso colegiado em programas de pós-doutoramento, a participação do professorado em eventos internacionais de peso como conferencistas, e sem dúvida, da qualidade dos trabalhos apresentados pelos nossos docentes e seus orientados em congressos internacionais. Incluiria também o grande recebimento de alunos estrangeiros para estágios curtos ou longos, para cursar disciplinas e realizar cursos de pós-graduação, os quais voltam aos seus países sendo nossos embaixadores. 

A excelente qualidade da formação de nosso estudante também pesou bastante nesta avaliação, pois o egresso resultante deste esforço foi considerado pelos empregadores. Hoje, temos muitos de nossos ex-estudante em posições relevantes em importantes empresas internacionais e nacionais causando uma boa impressão aos empregadores mundo afora. Ter cuidado da nossa graduação com carinho  e atenção também foi um ponto importante para galgarmos este atual posto. 

Finalmente, destacamos a solidez de nossos índices de pesquisa, muito estruturado no desenvolvimento dos sete programas de pós-graduação. Diferente da USP, como um todo, que tem praticamente dois alunos  de graduação para um de pós-graduação, temos hoje ao redor de 1,3 alunos de pós para um graduação. Foram os alunos de pós que basicamente  alavancaram e deram sustentação as pesquisas orientadas pelo corpo docente para que ocorresse um aumento não apenas numérico, mas também de qualidade em nossas publicações. Escolhermos as revistas em que publicamos e escrevermos em idiomas internacionais são fundamentais para que possamos crescer e mostrar a pujança e qualidade de nossa pesquisa para o mundo. 

Em nome da Diretoria da FMVZ parabenizo a todos os atores que proporcionaram a nossa Faculdade esta honraria história. Mesmo assim, lembremos sempre que somos ciclistas e que se pararmos de pedalar ou diminuirmos nosso ritmo cairemos ou seremos desqualificados. Os excelentes resultados que obtivemos devem nos animar mais para galgarmos agora melhores posições nesse tão disputado ranking mundial. 

Aceitem todos meus cordiais cumprimentos e meu forte amplexo!!

Enrico Lippi Ortolani 

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Brazilian Journal of Veterinary Research - Volume 52, nº 1 (2015) - Disponível Online

O primeiro número do BJVRAS no ano de 2015 já se encontra disponível online em seu site oficial:


Reproduzimos abaixo seu Editoral, onde são apresentadas as novidades relativas ao periódico para este ano. 
Abaixo do Editoral, apresentamos a relação de artigos e seus respectivos autores publicados neste número de abertura do ano de 2015.

EDITORIAL

Apresentamos o primeiro número do Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science - BJVRAS do ano de 2015. Neste ano importantes decisões foram tomadas: 1) visando propiciar a internacionalização da revista, a partir de março de 2015 só serão aceitos trabalhos apresentados na língua inglesa; 2) a composição dos membros externos à Universidade de São Paulo, que ocupam a posição de Editores Associados da revista foi alterada, os novos participantes, Prof. Dr. Júlio Lopes Sequeira da Universidade Estadual Paulista, campus de Botucatu, Prof. Dr. Sidnei Miyoshi Sakamoto da Universidade Federal do Semi-Árido, campus de Mossoró, Prof. Dr. Milton Ricardo Azedo da Universidade Metropolitana de Santos e Prof. Dr. José Luiz Laus da Universidade Estadual Paulista, campus de Jaboticabal passaram a fazer parte, respectivamente, das áreas de patologia, medicina veterinária preventiva, clínica veterinária e cirurgia veterinária. Agradecendo a colaboração dos Editores Associados anteriores que muito contribuíram para o fortalecimento do BJVRAS, estamos seguros que os ingressantes irão adotar a mesma dedicação e esforço necessários à manutenção da qualidade científica da revista; 3) as normas da revista foram revisadas e foi introduzida a possibilidade da publicação de relatos de casos. No presente número são publicados dois trabalhos da área de ciências básicas: um tratando da vascularização renal de equinos Puro Sangue Inglês e outro analisando aspectos da relação entre pontos anatômicos do sistema nervoso central e os sintomas mentais considerados na homeopatia veterinária. Na área de cirurgia são apresentados quatro trabalhos, três experimentais investigando possibilidades da evolução pós-cirúrgica com o emprego de pericárdio homólogo, de plaquetas ou do extrato de frutos da planta Jucá (Lidibia ferrea) e um de casuísmo compilando os atendimentos efetuados pelo setor de cirurgia do Hospital da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP no período de 1988 a 2007. Na área de patologia, constam dois trabalhos relacionados à aquicultura, um experimental avaliando o efeito da temperatura na infecção de tilápias do Nilo pelo Streptococcus agalactiae e outro relatando um surto de mortalidade por Edwardsiella tarda em tambacús. A área de reprodução conta com dois trabalhos: um que analisa o efeito do sombreamento na eficiência reprodutora de touros Brangus e um que compara os métodos empregados para a incorporação de DNA exógeno pelos espermatozoides de bovinos. Desejamos a todos uma boa leitura.


ARTIGOS

Topografia dos vasos sanguíneos arteriais e venosos nos rins de Cavalos Puro Sangue Inglês
Paulo Sérgio de Moraes Barros, Wilson Machado de Souza, Rosangela Felipe Rodrigues, Juliana Plácido Guimarães, Maria Angélica Miglino, Vicente Borelli

Irvenia Luiza de Santis Prada, Marcela de Santis Prada

Paulo Ari Tietböhl Leiria, Aline Ogassawara, Mariana Salles, Paulo Maiorka, André Luis do Valle de Zoppa

Yuri Teiichi da Silva Kobayashi, Vívian Tavares de Almeida, Talita Bandeira, Bianca Nascimento de Alcântara, Andressa Santa Brígida da Silva, Wagner Luiz Ramos Barbosa, Paula Barbosa da Silva, Maria Vivina Barros Monteiro, Milton Begeres de Almeida

Carlos Eduardo Cruz-Pinto, Angelo João Stopiglia, Julia Maria Matera, Fernanda Infante Arnoni

Duvaldo Eurides, Camila Pereira de Almeida Guimarães, Marcelo Emílio Beletti, Antônio Vicente Mundim, Luiz Augusto de Souza, Gentil Ferreira Gonçalves, Gustavo Prudente Eurides

Paulo Fernandes Marcusso, Jefferson Yunis Aguinaga, Gustavo da Silva Claudiano, Silas Fernandes Eto, Dayanne Carla Fernandes, Hurzana Mello, Fausto de Almeida Marinho Neto, Rogério Salvador, Julieta Rodini Engrárcia de Moraes, Flávio Ruas de Moraes

Leonardo Zamae Winckler, Ricardo Martins Santos, Milena Wolff Ferreira, Filipe Martins Santos, Tereza Cristina Leite, Gisele Braziliano de Andrade

Marcos Chiquitelli Neto, Cristiane Gonçalves Titto, Evaldo Antonio Lencioni Titto, Eliane Vianna da Costa e Silva, José Nicolau Prospero Puoli Filho, Thays Mayra da Cunha Leme, Fábio Luís Henrique, Alfredo Manuel Fraco Pereira

Renata Simões, Weber Beringui Feitosa, Marcella Pecora Milazzotto, Alessandra Corallo Nicacio, Flavia Regina Oliveira de Barros, José Sergio de Arruda Gonçalves, Mariana Groke Marques, José Antônio Visintin, Mayra Elena Ortiz D’Ávila Assumpção

Agradecemos a todos os Editores pelo trabalho realizado à frente do periódico, às contribuições do autores e seus artigos na composição deste númeero e desejamos a todos excelente leitura.